“O homem de sucesso é o que viveu bem, riu muitas vezes e amou bastante; que conquistou o respeito dos homens inteligentes e o amor das crianças; que galgou uma posição respeitada e cumpriu suas tarefas; que deixou este mundo melhor do que encontrou, ao contribuir com uma flor mais bonita, um poema perfeito ou uma alma resgatada; que jamais deixou de apreciar a beleza do mundo ou falhou em expressá-la; que buscou o melhor nos outros e deu o melhor de si." Robert Louis Stevenson

sábado, 18 de abril de 2015

domingo, 12 de abril de 2015

Memória Intacta

O patrimônio do homem mediano é a memória, se ele a manter intacta (sem interesses) ele saberá sempre decidir com justeza.  Carlos Brito

terça-feira, 31 de março de 2015

quarta-feira, 25 de março de 2015

terça-feira, 17 de março de 2015

A DEFICIÊNCIA É DA SOCIEDADE, NÃO DAS PESSOAS...

“O direito de acessibilidade das pessoas com deficiência física persistirá sendo desrespeitado enquanto essas pessoas continuarem sendo obrigadas a acessarem os edifícios e prédios públicos e privados pela porta dos fundos, pela entrada lateral ou pela porta de serviços, menos pela porta da frente”.
Enquanto sociedade organizada que somos, o tema deve ser de interesse de todos nós! Carlos Brito – 17/03/2015

sexta-feira, 13 de março de 2015

CMS e Vereadores se reúnem com ICD para organizar a 1ª Corrida para Vencer o Diabetes em Esteio.

Hoje (13) o presidente do Conselho Municipal de Saúde, Carlos Brito, em parceria com o Legislativo através dos vereadores Bia Lopes, Leonardo Pascoal e Marcelo Kohlrausch se reuniram com as coordenadoras do Instituto da Criança com Diabetes - ICDRS para iniciar os trabalhos de organização da 1ª Corrida para vencer o diabetes na cidade de Esteio.
O objetivo da reunião foi estabelecer uma parceria com o Instituto ICD para a realização da tradicional corrida de prevenção do diabetes na cidade de Esteio. A comitiva foi recebida pela coordenadora de eventos do ICD, Ana Bertuol e a Assistente de eventos, Ane Pandolfo, os vereadores, além do presidente do Conselho Municipal de Saúde, Carlos Brito, afirmaram que a ideia  é realizar, em novembro, um evento similar ao que ocorre na capital, com apoio do instituto. 
Durante o encontro o presidente Carlos Brito entregou um convite para os representantes do ICD participarem da reunião que será dirigida pelo CMS com demais entidades e autoridades do município no dia 27 de março para dar inicio aos trabalhos de organização do evento.

O Instituto da Criança com Diabetes atende pacientes de diversas cidades do estado. A entidade está localizada na Rua Álvaro Cabral, N° 529,Porto Alegre – telefone (51) 3362-7371.  Fotos Terezinha Bobsin Reg prof MTb 7156

sábado, 28 de fevereiro de 2015

CMS, OAB/RS e entidades irão ao governador do Estado para garantir recursos à saúde

Presidente do Conselho Municipal de Saúde, Carlos Brito, participou da reunião que tratou sobre o corte de recursos na área da saúde. O Conselho Municipal de Saúde de Esteio irá até o secretário de saúde do Estado para garantir recursos à saúde.
O objetivo da reunião por intermédio da OAB será para evitar o corte orçamentário de 30% dos recursos e requerer ao governador um aporte financeiro na área. Também será debatida a necessidade da implantação de um calendário para o repasse de quantias já previstas para 2015 e o pagamento imediato de valores atrasados.
A OAB/RS e a Federação das Santas Casas do RS (FSCRS), juntamente com diversas entidades e sindicatos da área da saúde, irão até o governador do Estado para tratar do quadro atual e futuro da assistência à saúde da população gaúcha. Essa foi a deliberação da reunião realizada na sede da Ordem gaúcha, na noite desta quinta-feira (26).
No encontro foi assinado documento de pedido de audiência, em caráter de urgência, com o governo do Estado. O objetivo da reunião será para evitar o corte orçamentário de 30% dos recursos e requerer ao governador um aporte mínimo de R$ 40 milhões. Também será debatida a necessidade da implantação de um calendário para o repasse de quantias já previstas para 2015 e o pagamento imediato de valores atrasados.
Conforme o presidente da Federação das Santas Casas, Júlio Dornelles de Mattos, a indefinição em relação ao futuro da saúde desorganizou o sistema. “Entre os meses de novembro e dezembro, os hospitais já alcançavam o valor de R$ 132 milhões de dívidas. Com a ordem da área econômica do governo para que as santas casas e hospitais filantrópicos, prefeituras e outros prestadores de serviços ao SUS trabalhem com uma redução de 30% no volume de recursos, isso certamente poderá resultar no fechamento dos hospitais”, alertou.
O presidente da OAB/RS, Marcelo Bertoluci, ratificou o papel da OAB/RS na defesa da cidadania. “Não tenho dúvida de que este é um dos maiores temas de relevância institucional, o qual não abrimos mãos de defendê-lo. Em 2012 bradamos pela destinação de 12% da receita do Estado para a saúde pública e, hoje, hipotecamos a nossa assinatura neste documento para garantirmos a saúde do cidadão gaúcho”, assegurou.
O presidente da Comissão da Saúde da OAB/RS, conselheiro seccional Imar Cabeleira, lembrou que 70% de toda assistência do SUS no Estado é prestada por essas instituições e pelos hospitais filantrópicos, sendo responsáveis por 520 mil internações/ano. “Cerca de 7 milhões de gaúchos só têm acesso ao SUS. Estamos tratando de vidas humanas e, se não tivemos uma solução, perderemos vidas que são irrecuperáveis. Não é só uma preocupação com o presente, mas com o futuro.”
A necessidade de um cronograma de repasse às entidades da saúde foi o destaque da fala do representante dos Conselhos Municipais de Saúde, Marcelo Bosio. “Organizar os pagamentos para que haja um planejamento é essencial para os municípios. Atualmente não temos a certeza de que dia iremos receber o repasse, gerando uma insegurança. Desta forma temos que realocar investimentos”, ressaltou.
O presidente da Federação dos Empregados em Estabelecimentos e Serviços da Saúde do RS, Milton Kempfer, frisou o impacto direto na redução dos investimentos nos pagamentos dos contratados da área da saúde. “O que está acontecendo é a insatisfação dos servidores, que são essenciais para o bom funcionamento e atendimento dos cidadãos”, apontou.

O presidente do Conselho Regional de Medicina do RS, Fernando Weber Matos, destacou que os principais atendimentos afetados serão os de pequena e média complexidade. “Hoje, eles representam cerca de 90% de todo o Estado, o que gerará um déficit gigantesco. A saúde não pode ser apenas colocada em números, é preciso entender que estamos tratando diretamente com pessoas que dependem desta assistência”, salientou.

quinta-feira, 26 de fevereiro de 2015

terça-feira, 10 de fevereiro de 2015